segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Luxuriosos devaneios

As pessoas deveriam deixar
De querer ser ótimas
E passarem a ser sublimes
Com existências largas e
Demasiadamente Cintilantes
De um corpo aberto de sol até o sul
Efervescente de ternura
Assim como os doces céus de algodão
Desvão.

Um comentário:

Letras Agrestes disse...

Oi menino Anárquico!

Vamos nos depir de normalidade e expereinciar o gozo adâmico de devaenar nas Letras!

bjus

P.s: Faça algum comenário do meu blog, nem que seja para tirar com o punhal uma casca seca de uma árvore do meu agreste...
Fui!